Nenhum produto no carrinho.

Subtotal: R$0,00

Atendimento:

(31) 3486 2765

Mais Imagens

Óleo Absoluto de Ládano "Cisto" 50ML

Seja o primeiro a avaliar este produto

Nome científico: Cistus ladaniferus
Origem: Espanha
Parte: Resina
Método: Solvente
Agricultura: Convencional

Disponibilidade: Em estoque

R$276,00

Detalhes

LÁDANO: O CHEIRO DOS FARAÓS

O ládano é uma resina extremamente aromática secretada pelo arbusto do cisto (Cistus ladanifer) que cresce espontaneamente em toda região mediterrânea sendo conhecido também como rock rose ou esteva (não é a Stevia dos adoçantes) e que possui um aroma que tem fascinado as pessoas por muitos séculos.

Nos tempos antigos, o ládano era coletado penteando as barbas e pelos das pernas de cabras e ovelhas que haviam pastado onde cresciam arbustos de cisto. A resina exsudada pela planta gruda facilmente nos pelos dos animais de onde pode ser retirada.

No século XIX, em Creta, começou a ser empregado um instrumento de madeira, chamado de ladanisterião que era uma espécie de ancinho com faixas de couro fixadas na ponta em invés de dentes, usado para varrer os arbustos e recolher a resina para ser posteriormente extraí- da. Até os dias de hoje, este instrumento é empregado para extração por pastores da Grécia e Turquia.

Percy Newberry, um especialista do antigo Egito, especulou que a barba falsa usada por Osíris e faraós, presa ao queixo, pode ter originalmente representado uma barba de cabra 1 carregada de ládano. Também acredita-se que esta barba postiça continha em seu interior resina de ládano que deixava o faraó inundando com esse perfume.

Um dos instrumentos carregados pelo faraó era a nekhakha, um tipo de flagelo com três vertentes. Sua forma era claramente cerimonial, mas provavelmente derivada do ladanisterião usado para recolher o ládano dos arbustos de cisto que poderia então ser usado na preparação de incensos, como, por exemplo, as misturas do kyphi, antigo incenso egípcio.

O fato é que o ládano, desde o antigo Egito, é relacionado com a espiritualidade e representa força, poder e imponência. Seu aroma animálico e ambarado, sempre foi muito valorizado na perfumaria principalmente por sua semelhança com o ambar-gris das baleias e o almíscar do veado (musk). Por essas razões, é considerado também um produto de grande poder afrodisíaco quando empregado como perfume ou em óleos de massagem.

Da mesma planta, pode-se obter um absoluto extraído com solvente da resina, aqui falado e comercializado simplesmente como lá- dano, ou o óleo essencial obtido pela sua destila- ção e vendido sob o nome de cisto. A composição de ambos é diferente, pois muitas moléculas densas do ládano não evaporam, não indo a seu óleo essencial. O fato é que este absoluto obtido da lavagem com solvente das resinas coletadas com o ladanisterião, possui um aroma muito mais rico e penetrante que o próprio óleo essencial. Fortalece a autoestima e autoconfiança de quem o usa de forma similar ao poder que conferia aos faraós. É considerado o aroma da transformação, pois alcança profundamente no subconsciente memórias, sentimentos e humores que precisam ser revistos para uma mudança radical na vida.

Tradicionalmente foi, e ainda é usado, principalmente na região mediterrânea, para tratar resfriados, tosse, problemas menstruais e reumatismo. Seus vapores aquecem o pulmão, tonificam o corpo e o revitalizam em fases de fadiga.

Para a pele é um produto cosmecêutico fantástico, pois é rico em inúmeros princípios ativos antioxidantes como apigenina, kaempferol, ácido labdanólico, entre outros, que lhe conferem ação antienvelhecimento. Também possui potencial anticancerígeno, qualidades anti-inflamatórias, antimicrobiais de amplo espectro (mata bactérias, vírus, fungos), cardioprotetoras e antialergênicas (útil nas rinites quando inalado), além de ser relaxante do sistema nervoso central 2,3,6,7 (ansiedade e insônia) .

Curiosamente, o ládano é o antídoto natural nas cabras contra a doença de lyme ou Borreliose, transmitida pela picada de carrapatos. Um estudo mostrou que sua ingestão alivia as dores e in vitro mostrou ter uma capacidade antibacteriana extremamente elevada contra a 4 Borrelia burgdorferi, causadora da doença . Também mostrou potencial considerável frente a 5 leishmaniose, indicando seu grande valor terapêutico.

Por Fábián László
Cientista Aromatólogo

Referências: 1. Newberry, Percy E. (1929), "The Shepherd's Crook and the So-Called 'Flail' or 'Scourge' of Osiris", The Journal of Egyptian Archaeology, 15 (1/2): 91–92 / 2. Cocker, J. D.; Halsall, T. G. (1956). "The chemistry of gum labdanum. II. The structure of labdanolic acid". Journal of the Chemical Society: 4262–71. / 3. Papaefthimiou D. Genus Cistus: a model for exploring labdane-type diterpenes' biosynthesis and a natural source of high value products with biological, aromatic, and pharmacological properties. Front Chem. 2014 Jun 11;2:35. / 4. Hutschenreuther A, et al. Growth inhibiting activity of volatile oil from Cistus creticus L. against Borrelia burgdorferi s.s. in vitro. Pharmazie. 2010 Apr;65(4):290-5. / 5. Fokialakis N et al. Antileishmanial activity of natural diterpenes from Cistus sp. and semisynthetic derivatives thereof. Biol Pharm Bull. 2006 Aug;29(8):1775-8. / 6. Matsingou C et al. Design and development of liposomes incorporating a bioactive labdane-type diterpene. In vitro growth inhibiting and cytotoxic activity against human cancer cell lines. Biomed Pharmacother. 2006 May;60(4):191-9. / 7. Demetzos C et al. Cytotoxic and anti-inflammatory activity of labdane and cis-clerodane type diterpenes. Planta Med. 2001 Oct;67(7):614-8.

Artigo publicado na 8a edição do Jornal da laszlo: http://laszlo.ind.br/camp…/JORNAL_LASZLO_8_NOVEMBRO_2016.pdf

Video sobre a colheita do ládano: https://www.youtube.com/watch?v=dA5hKRgr1j4   

Informação Adicional

Volume 50mL

Comentários

Queremos saber sua opinião

Apenas usuários registrados podem comentar. Por favor, identifique-se ou cadastre-se

Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.